(41) 3030-9090   (41) 3525-2355 (41) 3071-3535 (41) 3888-6777 atendimento@jbaimoveis.com.br

terça-feira, 10 de outubro de 2017

10 truques de limpeza


1. Renove as grades do forno com vinagre
Depois de muitos bolos, tortas, salgados e carnes assadas no forno, é impossível que ele continue limpe. Atacar os restos de sujeira, principalmente nas grades, costuma ser dificílimo!
Você só precisará de vinagre, meio copo de detergente para lava-louças e oito folhas amaciantes para secadoras. Coloque as grades do forno na pia ou em um grande tanque com o ralo tampado, cobrindo-as de folhas e, em seguida, de água morna. Despeje todo o vinagre e detergente, deixando a solução ser absorvida durante a noite. Na manhã seguinte é só enxaguar e secar com um pano limpo.

2. Tire óleo dos utensílios com amônia
Se seus eletrodomésticos acumularam óleo com o tempo, não tema: há solução! Você só precisa de um quarto de copo de amônia e um saco hermético.
Primeiro, separe as partes oleosas do eletrodoméstico. Esfregue-as com palha de aço ensaboada e, em seguida, coloque no saco hermético com a amônia. Deixe durante a noite e, quando tirar, limpe com um pano!

3. O adesivo sai com maionese!
Parece estranho, mas é real: os adesivos colados nos eletros de casa saem com um pouco de maionese, sem esfrega esfrega. Duvida? Então teste: é só cobrir a superfície do adesivo com bastante maionese e deixar descansar. Depois de algumas horas você conseguirá removê-lo com tanta facilidade que parecerá mágica! Não se esqueça de limpar o local.

4. Marcas de água também
A maionese é bem multiuso na hora da limpeza! Um pouco do alimento em um pano limpo pode remover manchas de água em superfícies de madeira. É só esfregar!

5. Depósitos minerais somem com limpador de dentadura
Você já percebeu depósitos minerais em certas partes da casa, como o vaso sanitário? Eles podem ser limpos com um copo de vinagre branco e tabletes efervescentes para limpeza de dentaduras. No caso do vaso, é só colocar ambos na bacia e esperar uma noite. Em seguida, limpe como normalmente.

6. Acabe com a ferrugem usando limão
Quem nunca ouviu falar dos benefícios do limão na limpeza de casa? Uma das façanhas da fruta cítrica é remover a ferrugem! Você pode espirrar o suco da fruta com uma garrafa de spray ou passá-la diretamente na área enferrujada, esfregando a superfície com uma escovinha.

7. Marcas de impacto se vão com pepino
Sabe aquelas marquinhas que não chegam a ser arranhões, mas aparecem quando algo se arrasta pela parede? Essas manchas podem ser retiradas ao serem esfregadas com a parte de fora da casca de um pepino. O mesmo vale para manchinhas na madeira e nozes!

8. Coca-Cola limpa seu banheiro
Que a Coca-Cola é abrasiva já sabíamos. A novidade é que, por esse motivo, ela pode ser usada para te ajudar na limpeza! Se recomenda usar uma lata da bebida para limpar o vaso sanitário, deixando o líquido durante a noite e apenas dando a descarga de manhã.

9. Use ketchup para polir os utensílios
Alguns metais da casa estão com uma aparência antiga? Abra uma garrafa de ketchup e mãos à obra! Com auxílio uma toalha limpa, você pode usar o condimento para polir cada utensílio. O truque funciona bem com cobre, bronze e até com prataria!

10. Limpe o teto com um rolo de pintura
Só porque o teto é difícil de alcançar não significa que ele deva ser negligenciado na faxina! Para facilitar sua limpeza, faça o serviço com um rolo de pintura. Basta umedecê-lo e passá-lo pelo espaço.


Fonte: Casa Abril
Comentar

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

O início do financimento


Atenção para a documentação
Para o financiamento, é preciso ter em mãos documentos básicos (RG, CPF, certidão de casamento, comprovante de residência, Carteira de Trabalho), além dos três últimos holerites (para os empregados registrados) ou a última declaração de Imposto de Renda (para os autônomos ou proprietários de empresas). Nesta segunda opção de comprovação de renda, é fundamental estar com a declaração de IR em dia. Se o cliente pretende usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), também é preciso um extrato atualizado.



Financiamento para imóveis na planta

No caso da compra de imóveis na planta, como o cliente só poderá concretizar o financiamento após a conclusão da obra, a avaliação de crédito inicial também é importante. É nesta etapa que o correspondente poderá identificar possíveis regularizações a serem feitas para a liberação do crédito. O cliente terá tempo hábil para abrir conta na agência bancária escolhida e para seguir as orientações do correspondente que poderão facilitar a aprovação.

Também se alerta sobre a necessidade de se estar ciente de que a avaliação tem validade de 6 meses. Após este período, o cliente deverá passar novamente pelo processo junto ao correspondente.



Uma forma de se precaver quanto a possíveis “nãos” é calcular se o financiamento impactaria em mais de 30% da renda familiar. Caso ultrapasse essa porcentagem - considerada limite pelas agências bancárias - o cliente poderá buscar junto à construtora formas alternativas de diminuir o valor a ser financiado.

Quer saber mais sobre crédito imobiliário? Converse com um dos nossos consultores para entender quais são os próximos passos para adquirir o seu imóvel.


Fonte: GShow
Comentar

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

10 lavanderias pequenas e organizadas

Falta de espaço não desculpa para não ter uma área de serviço linda e funcional. Selecionamos projetos que provam que é possível ter um cantinho assim. Veja:


Na área de serviço, o dente na alvenaria abriga a hidráulica. Mas isso não causou problema: as prateleiras foram desenhadas especialmente com esse recorte. Assim, os produtos de limpeza ficam à mão para uso diário. A máquina lava e seca é ladeada por armários, próprios para esconder baldes e bacias.


Na lavanderia, a laje de concreto apoia a lavadora de roupas, abrindo espaço para cesto e lixeira. Ala íntima espaçosa e confortável.


Na área de serviço, cada parede de 1,50 m de largura é bem aproveitada. De um lado, se encaixam perfeitamente o gabinete com cuba e a máquina de lavar – acima, são presas prateleiras com borda colorida que encontram uma dupla de armários aéreos.


No terraço, nada de espaço gourmet: quem ocupa a área é a lavanderia! A bancada de granito e os pontos de água e esgoto foram entregues pela construtora.


Piso e paredes se cobriram com porcelanato e cerâmica neutros, reforçando a impressão de limpeza e claridade no cômodo.


A divisória de vidro incolor separa cozinha e lavanderia sem criar obstáculos visuais.


A área do tanque ficou mais prática ao reunir escovas, esponjas, panos, desinfetantes e afins em um painel aramado preso na parede (atente para fazê-lo no rejuntamento das peças). As prateleiras que se encaixam na placa são vendidas separadamente, permitindo a montagem de acordo com a necessidade. Cestinhos reúnem miudezas, e uma sacola vazada guarda os pregadores - boa ideia para a hora do leva e traz.


A graciosa varandinha também funciona como área de serviço, com tanque e lava e seca. 


No projeto, realizado pelas arquitetas Beatriz Ottaiano e Daniele Okuhara, da Doob Arquitetura, o azulejo nas paredes deu bossa. Esse modelo retrô tem custo-benefício ótimo e, apesar de branco, é um charme. Foi aplicado até 1,70 m do chão. Dessa maneira, economizamos – já que não foi preciso revestir até o teto – e garantimos que os trechos que têm mais contato com umidade fiquem protegidos e sejam fáceis de limpar.



Lavanderia e cozinha compartilham a mesma bancada de granito branco siena superpolido, que mede 4,25 x 0,65 m (Magnani). Mas, atenção: Abrir mão de uma divisória entre os ambientes só funcionou porque os moradores usam pouco a área de serviço – e vivem bem com apenas um varal de chão e uma lava e sec.


Fonte: Minha Casa


Comentar

sábado, 23 de setembro de 2017

Como escolher um consórcio de imóvel ?



Quem está pensando em adquirir uma cota em um consórcio imobiliário deve ficar atento. Na hora de comparar taxas de administração, é possível encontrar grandes diferenças entre bancos e administradoras de consórcios.
Segundo levantamento baseado em dados divulgados pelo Banco Central com as maiores administradoras de consórcios imobiliários do país, a Rodobens é a que cobrava, em média, a taxa de administração mais alta em abril, último dado divulgado. No período, a taxa cobrada pela administradora correspondia a 21,6% do valor da carta de crédito. Já o Bradesco cobrava, em média, a taxa mais baixa: 16,6%.
Ou seja, para uma carta de 300 mil reais, o valor a ser pago para a empresa administradora do grupo pode variar entre 49.800 reais ou 64.800 reais, em média: uma diferença de 15 mil reais.
Contudo, a pesquisa não deve levar em conta apenas o menor custo. Além da taxa administrativa, o porcentual de contemplação e inadimplência dos grupos são dados importantes que devem ser analisados na busca pelo melhor negócio, pois podem evitar dor de cabeça para os cotistas no futuro.


É o que conclui Marcelo Prata, especialista em crédito. “Em um financiamento de imóvel, o mais importante é a taxa de juros. Mas, em um consórcio, quem está emprestando dinheiro não é a administradora ou o banco: são pessoas. Ou seja: se elas estiverem inadimplentes, os usuários podem não ser contemplados com o valor da carta de crédito enquanto a situação não se normalizar”.
Portanto, a taxa de inadimplência é um dos itens que deve ser observado por quem quer comprar um imóvel na modalidade. “Se ela for alta, há um risco maior de que os usuários não sejam contemplados em algum momento”.


Há dois indicadores de inadimplência: o de cotistas já contemplados com o crédito e os que ainda não foram contemplados, ambos divulgados pelo Banco Central. Apesar de ambos aumentarem a insegurança financeira do grupo, o grande problema é o porcentual de inadimplentes que já foram contemplados, explica Prata. “Esse inadimplentes atrapalham o grupo porque eles já pegaram o dinheiro do bem. Quem busca resgatar o valor em caso de inadimplência se depara com um processo longo”.
Outro dado que deve ser observado por quem se interessa pela modalidade de crédito é o porcentual de contemplação de cada administradora ou banco, obtido quando se divide o número de cotas contempladas pelas cotas não contempladas, também divulgados mensalmente pelo BC. Marcelo Prata explica que ambos os índices estão relacionados, já que grupos com baixa inadimplência contribuem para um porcentual maior de contemplação.


Antes de optar por uma administradora, é possível ainda consultar o índice de reclamações da empresa, também divulgado pelo Banco Central.
Veja abaixo a tabela de indicadores referente às maiores administradoras de consórcio de imóveis do país, conforme os últimos dados divulgados pelo BC:

Outras taxas também devem ser analisadas


Além da taxa administrativa, o custo de seguros, que cobrem morte e invalidez do cotista, e a taxa de fundo de reserva, cujos recursos servem para cobrir a inadimplência do grupo, também devem ser comparadas. “Grupos com fundos de reserva têm mais fôlego para contemplar cotistas, mesmo que tenha taxas altas de inadimplência”, explica Prata.
Mas atenção: a ausência de cobrança por fundos de reserva em administradoras como Rodobens e Ademilar, apesar de reduzir o valor a ser pago por cada cotista, pode representar maior insegurança para o grupo, já que não haverá um mecanismo que permita continuar a contemplar cotistas caso a inadimplência aumente.


Compare na tabela abaixo as informações sobre taxas e facilidades enviadas pelas maiores empresas de consórcio imobiliário do país. Apenas a Caixa não participou do levantamento:

Para quem a modalidade é indicada

Resiliente à crise, o consórcio de imóveis continua a crescer. A modalidade de crédito avançou 7,8% de janeiro a maio, de acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (ABAC).
Mesmo mais acessível do que um financiamento, a decisão por comprar uma cota do consórcio imobiliário deve ser analisada com cautela.
A grande vantagem da modalidade é näo cobrar os altos juros de um financiamento. Apesar da expectativa de ser contemplado com o valor da carta de crédito em pouco tempo, o prazo máximo para receber o valor é de 18 anos.
“Muita coisa pode acontecer neste período. Ainda que o dinheiro seja corrigido pelo Índice Nacional de Construção Civil (INCC), os imóveis têm dinâmicas de preços próprias”, diz Prata. Ou seja, até ser contemplado, o cotista pode não ter, necessariamente, o dinheiro necessário para comprar o imóvel que planejou porque os preços subiram mais do que o previsto, por exemplo.
Outra característica da modalidade de crédito que atrai interessados é o fato de criar uma poupança forçada, indicada para quem não consegue  guardar dinheiro para comprar o bem de outra forma, investindo, por exemplo.


Inadimplência e cancelamento 
Caso não consiga pagar os boletos, ainda não tenha sido contemplado e queira cancelar o consórcio, o cotista provavelmente irá perder as taxas pagas como fundo de reserva e taxa de administração e pode ter de pagar uma multa de cerca de 10% do valor que já pagou ao grupo.
Além disso, pode ter de esperar para receber o restante do dinheiro que já foi pago até o final do plano. As administradoras realizam sorteios mensais nos quais, se contemplado, o cotista recebe o dinheiro que já foi pago. Caso contrário, terá de esperar pela data final do plano para obter o reembolso.
Caso já tenha sido contemplado com a carta de crédito e não consiga continuar a pagar os boletos, o processo se assemelha ao de um financiamento bancário. Neste caso, o imóvel poderá ir à leilão e ser usado como garantia para o pagamento do restante da dívida.

Fonte: Exame
Comentar