(41) 3030-9090   (41) 3525-2355 (41) 3071-3535 (41) 3888-6777 atendimento@jbaimoveis.com.br

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Lavanderia: decorando e organizando



As lavanderias são ambientes cada vez mais necessários dentro das residências, onde é preciso aproveitar os espaços e criá-los da maneira mais organizada possível.




As áreas de serviço, por menores que sejam atualmente, todas possuem tábuas de passar roupa embutidas, espaço para vassoureiro, armários com capacidade para armazenar baldes, produtos e até mesmo as máquinas de lavar roupas e secadoras.





As lavanderias estão cada vez mais integradas com as cozinhas, mas algumas pessoas ainda optam pela divisão. Geralmente são utilizadas divisórias de vidro e painéis para esconder essa área e fazê-la de maneira embutida. Já para aquelas pessoas que escolhem integrar lavanderia e cozinha, é possível criar um espaço com qualidade visual e assumir a integração entre eles.





Comentar

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Condomínio: Garagem... Barulho... ?



Como lidar com o barulho (o seu e o do seu vizinho):

- Conheça as regras do condomínio sobre o barulho, como horários permitidos e os tipos de sons toleráveis. Respeitando as regras, você estará respeitando seus vizinhos.

- Se algum vizinho lhe incomodar uma vez ou outra, e não constantemente, se coloque no lugar dele antes de discutir. Um dia, você também poderá receber visitas até um pouco mais tarde, por exemplo.

- É inevitável: crianças fazem barulho. Se o problema persistir, procure o síndico.

- Sons como os passos do vizinho de cima ou móveis se arrastando são muito comuns em quase todos os condomínios. O uso de tapetes pode amenizar o problema.



Como usar a garagem (corretamente!):

- Jamais pare o carro na vaga que não seja a sua, mesmo que por cinco minutos.

- Ao estacionar, não ultrapasse as demarcações da sua vaga e centralize o veículo dentro deste espaço.

- Não use a vaga como depósito de móveis e entulhos.

- Dirija com cuidado, acenda o farol e não ultrapasse o limite de velocidade estabelecido.

- Se bater ou raspar em algum carro, comunique o proprietário do veículo.


Comentar

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

8 maneiras que seu 13º salário pode ajudar na aquisição do imóvel



1. Usar o 13º na entrada da compra do imóvel.
O dinheiro extra, junto com as economias, caso haja, pode ser útil na diminuição do valor do financiamento. Mas é preciso avaliar com calma porque, em muitos casos, o compromisso de pagar as parcelas chega até 35 anos. É aconselhável o consumidor dar um sinal no menor valor possível, e assim ganhar tempo para verificar as condições do imóvel e se irá conseguir crédito.



2. Quitar o imóvel adquirido na planta.
Não é aconselhável quitar o imóvel adquirido na planta na hora de fechar o negócio, pois é uma forma de se proteger quanto ao atraso na obra. Neste caso, o melhor é guardar o 13º salário e usá-lo apenas depois de receber as chaves.



3. Pagar prestações.
Quem pretende pagar as prestações que estão para vencer fará uma boa alternativa. Usar a gratificação de Natal na amortização antecipada reduzirá o saldo devedor e, consequentemente, provocará o recálculo da prestação e diminuirá as parcelas futuras. Já nas situações para quitar o financiamento é recomendado negociar com a financeira e pedir um desconto do valor ou abater os juros.



4. Pagar as parcelas atrasadas.
Outra opção é usar o dinheiro extra para pagar as parcelas atrasadas e evitar a perda da casa própria. No SFH (Sistema Financeiro da Habitação), após a falta de pagamento de três prestações, o dono do imóvel é notificado por escrito. Se não quitar o débito, perderá o bem, mas poderá recorrer à Justiça. Já no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), se o atraso for superior a 30 dias, o mutuário é intimado a pagar via Cartório de Registro de Imóveis. Caso não o faça no prazo de 15 dias, o banco imediatamente tomará a posse do bem e o levará ao leilão extrajudicial, situação na qual o comprador não tem direito à qualquer defesa.



5. Faça um fundo de reserva.
A quantia recebida pode ser útil para fazer um fundo de reserva, que servirá para pagar despesas extras na aquisição da casa própria, que inclui o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano do imóvel), o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), que gira em torno de 2% sob o valor do bem, dependendo do município, o registro da escritura, que garantirá a propriedade como sendo do novo comprador que é cobrada em media de 1%, e as certidões emitidas pelo cartório, que são cobradas de acordo com o valor da moradia.



6. Pague os serviços e taxas.
No caso do imóvel que for financiado, o 13º é bem-vindo para custear o serviço do despachante, valores de seguros e taxas sobre a avaliação do imóvel e de outras documentações necessárias nesse processo.



7. Parcela das chaves.
O abono pode ser uma boa solução para o pagamento da parcela das chaves, na reforma do imóvel e na compra de móveis.



8. Planejamento em primeiro lugar.
Antes de fazer o investimento, é fundamental reunir a família e colocar as contas na ponta do lápis. Somente assim é possível definir qual é a melhor solução, o que inclui avaliar o custo/benefício, além de verificar se as prestações não vão comprometer mais do que 30% da renda familiar. Outra precaução é pedir uma planilha do banco com a projeção de todas as parcelas do financiamento, incluindo as taxas extras e os seguros que compõem a prestação.


 Fonte: Infomoney
Comentar

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Sala de jantar e estar no mesmo ambiente?



As salas de estar e jantar atualmente são separadas apenas pelos móveis de usos diferenciados, onde os sofás e poltronas delimitam o espaço de estar, e a área da mesa seria o jantar. Essas divisões foram adotadas pois os espaços separados por diversas paredes diminuem e segregam demais esses ambientes, o que não acontece quando o ambiente é dividido apenas pelo mobiliário.





A decoração segue conforme o gosto de cada pessoa, mas algumas dicas tornam o ambiente mais interessante, como cores claras contrastando com cores escuras nos detalhes, uso de espelhos para gerar sensação de amplitude e humanizar os ambientes com algum tipo de vegetação e iluminação diferenciada.







Comentar

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sala espaçosa com pé direito alto?



Valorizar pé direito, investir em sofá em "L" e aparador são alguns passos para começar a dar cara à sala nova, além de um rodapé que dá leveza e facilita a limpeza.



Todo mundo que sonha com a casa própria já pensa no pacote completo, certo? Sofá mega confortável, aquele tapete charmoso na sala, os vasos de flores, a cozinha toda mobiliada. Mas, quando o imóvel finalmente chega, às vezes o "recheio" não faz parte da realidade, seja por falta de organização, tempo, ideias ou mesmo orçamento apertado.

Em todo o perímetro da sala vale a pena colocar um rodapé. Além de dar um melhor acabamento, evita sujar na hora da limpeza.

Na sala temos duas portas grandes, que fazem uma área de passagem e criam um corredor imaginário. O ideal é não colocar muitos móveis para não afetar a circulação.

Nesse espaço, propõe-se colocar uma mesa no centro ornamentada com um belo vaso de flores e com um lustre pendente central. O lustre ajuda a valorizar o pé direito alto que a casa proporciona.

No local onde está o patamar, sugere-se fazer um banco acolchoado em toda a parede (pode ser de alvenaria, pedra, madeira com baú ou nicho aberto), além de uma mesa de jantar retangular central. A parede deste ambiente é um espaço ideal para se colocar quadros.

Para aproveitar bem o espaço, propõe-se dispor uma televisão na parede oposta ao patamar. Sugere-se colocar um rack com um painel para televisão que pode ser vista de qualquer lugar da sala.

Na parede oposta à janela, coloque um aparador para dar um melhor acabamento. Na frente dele, sugere-se posicionar um sofá em "L".



Se for possível e ainda sobrar espaço (depende do tamanho do sofá) pode-se até posicionar uma poltrona Charles Eames para momentos de leitura.

Logo abaixo da janela, coloque duas poltronas. Na janela, sugerimos uma persiana de lâminas mais largas em branco com fita de couro, e um tapete de cor mais clara para contrastar com o piso escuro.

Para finalizar, opte por papel de parede na parede com que tem a porta que vai para os cômodos. É uma boa opção já que ao entrar no recinto, esta é a primeira parede a ser vista.



Fonte: Terra
Comentar

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Azulejos e mais azulejos



Os azulejos têm sido muito utilizados nas áreas úmidas como cozinha, banheiros e área de serviço, mas também o que não impede de serem utilizados em salas de estar e jantar, como na foto abaixo.


Esse tipo de acabamento nos traz vários pontos positivos, ao qual possui alta durabilidade, visto que independe da tonalidade do material, quanto à manutenção e limpeza, seriam de fácil execução, além de dar vida e movimento diferenciado para os ambientes.





Nesses ambientes podemos utilizar cores neutras bem como cores vibrantes e alegres, que causam maior impacto no espaço, com a possibilidade de mesclar alguns materiais e fazer uma composição de cores e texturas.




Nos banheiros podemos adotar várias técnicas e tipos de azulejo assim como nas demais áreas, dependendo apenas do gosto do usuário.







Comentar