(41) 3030-9090   (41) 3525-2355 (41) 3071-3535 (41) 3888-6777 atendimento@jbaimoveis.com.br

terça-feira, 31 de março de 2015

Cinco lindos jardins pelo mundo

Oásis contemplativo: Jardim do Noguchi Museum, Nova York

Um dos criadores mais versáteis do século 20, Isamu Noguchi (1904-1988) ficou conhecido pela vida dedicada à experimentação em diferentes plataformas artísticas. O nipo-americano fez esculturas, jardins, móveis e luminárias. Também projetou um museu ao lado do seu ateliê, em Long Island City, Nova York, nos Estados Unidos, para abrigar seus trabalhos mais importantes. Liberado ao público em 1988, o local foi concebido como um jardim de esculturas ao ar livre, em torno do prédio que abriga cerca de 200 obras. Os contemplativos jardins de Kyoto serviram de referência para o artista propor um espaço de reflexão, onde o verde é acessório e as rochas, com formas abstratas e orgânicas, são protagonistas. O acervo a céu aberto reúne peças produzidas em épocas distintas e com matérias-primas variadas, sempre dispostas em lugares planejados com rigor, visando o equilíbrio do conjunto.

Natureza Pictórica: Jardins de Claude Monet, Giverny

Por mais de quatro décadas, o pintor Claude Monet (1840-1926) viveu na bucólica Giverny, sua última morada antes de morrer. Ali, a cerca de 75 km de Paris, o mestre do impressionismo encontrou mais do que um retiro, um universo de inspiração. Imortalizadas em suas obras, ninfeias, papoulas, lilases, roseiras e salgueiros-chorões podem ser apreciadas dentro da sua propriedade, hoje administrada pela Fondation Claude Monet e aberta ao público dos meses de abril a novembro, desde 1980. Apaixonado por jardinagem, o artista aplicou seu conhecimento pictórico à criação deste local, que lhe devolveu a atenção com uma paleta de cores exuberantes. Destacam-se o Jardin d’Eau, repleto de espécies aquáticas e aéreas, e a famosa ponte japonesa. Foi nesse lugar que o francês passou boa parte de sua vida estudando e traduzindo, em pinceladas, o reflexo da luz sobre a paisagem que ele via em diferentes momentos do dia.

Paraíso Tropical: Fairchild Tropical Botanic Garden, Coral Gables

Um passeio pelo Fairchild, em Coral Gables, na Flórida, Estados Unidos, é, antes de tudo, uma rica experiência sensorial. Com mais de 340 mil m², o local reúne cerca de 165 mil espécies vegetais desse estado americano, da América Central e do Caribe. Lá, é possível ver e tocar palmeiras de diferentes formas, texturas e tamanhos, bem como conhecer a maior coleção de cicadáceas do mundo. O paisagismo clássico de William Lyman Phillips (1885-1966) surpreende os visitantes com fragrâncias doces e quentes. Minuciosamente planejado, o jardim, aberto em 1938, conta com lagos cintilantes, pequenas cascatas em um trecho de floresta, orquídeas exuberantes e outras joias naturais. Um dos espaços mais sedutores é o conservatório, onde se tem acesso a um mundo de borboletas coloridas. Além da flora e da fauna, a arte também floresce em Fairchild, onde exposições de artistas contemporâneos ocupam de tempos em tempos as áreas verdes. Em dezembro passado, foi a vez de o brasileiro Hugo França mostrar suas peças ali.

Tesouro Brasileiro: Sítio Roberto Burle Marx, Rio de Janeiro

O trabalho de Burle Marx (1909-1994) pode ser apreciado em diversos lugares do Brasil e em outros países. Um dos mais interessantes é o sítio na Barra de Guaratiba, zona oeste do Rio, onde o paisagista brasileiro morou de 1973 a 1994. Aberto à visitação mediante agendamento rigoroso, o local reúne uma das mais relevantes coleções de plantas tropicais e subtropicais do mundo, incluindo atrativos como o rabo-de-arara e as bromélias gigantes. São cerca de 3.500 exemplares cultivados em uma área de 365 mil m², onde espécies originárias de vários continentes convivem coma vegetação nativa, formada por espécies pertencentes ao manguezal, à restinga e à Mata Atlântica. Unidade especial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan –, o sítio e todo seu acervo foi doado por Burle Marx em 1985.


Seis Trunfos: Kenroku-En, Kanazawa

Em um país pródigo em criar jardins majestosos, Kenroku-en é um de seus grandes destaques, com pinheiros centenários, cerejeiras espetaculares, casas de chá graciosas e cenários idílicos. Situado em Kanazawa, na costa oeste do Japão, o local tem 114 mil m² de área e foi criado pelo clã maeda, entre 1620 e 1840, como um jardim privado junto ao seu castelo. Em 1871, o público ganhou o direito de entrar e, desde então, pode desfrutar do espaço durante as quatro estações do ano. Ele fica especialmente belo no início da primavera, quando as cerejeiras florescem e tingem o Kenroku-en de branco. Seu nome significa, em tradução livre, “o jardim das seis qualidades”, por reunir todos os atributos necessários a um projeto perfeito, segundo a visão japonesa: amplitude, reclusão, construções, antiguidade, água corrente e vistas panorâmicas.


Fonte: Casa Vogue
Comentar

segunda-feira, 30 de março de 2015

Noblesse Towers. Visite decorado


More próximo a shopping, comércios, bancos e escolas. Tenha acesso fácil ao aeroporto, Curitiba, BR-376 e demais localidades. Usufrua de um empreendimento de 110 apartamentos de 118 a 215 m² divididos em duas torres.

Conheça o Edifício Noblesse Towers. O condomínio apresenta três opções de plantas, duas torres com 14 pavimentos, sendo cinco apartamentos por andar, todos bem ensolarados, e ainda, as unidades do quarto andar oferecem um terraço exclusivo.

Os futuros moradores podem desfrutar de três dormitórios, sendo uma suíte, sala para dois ambientes, sacada com churrasqueira, cozinha com área de serviço conjugada, banheiro social e uma ou duas vagas de garagem cobertas.

O condomínio oferece portaria 24 horas e salão de festas. Consulte o plantão no local e saiba sobre condições de pagamentos à vista ou parcelado. O Edifício Noblesse Towers fica localizado na Rua Voluntários da Pátria, 559 – Centro de São José dos Pinhais. Visite o apartamento decorado.




































Texto por Robson Leandro
Comentar

quarta-feira, 25 de março de 2015

JBA Imóveis inaugura loja em São José dos Pinhais




 A JBA Imóveis inaugurou na última quinta-feira (19) a primeira loja na região metropolitana de Curitiba – em São José dos Pinhais. O coquetel de inauguração contou com a participação de 200 pessoas, entre os convidados estavam presentes funcionários, colaboradores, construtores e parceiros.

Atualmente, a JBA conta com quatro sedes, além da de São José dos Pinhais -, Jardim das Américas, Boqueirão, Boa Vista e a loja online. Segundo Ilso Gonçalves, diretor-geral da JBA, a quarta sede representa um novo eixo de desenvolvimento para a imobiliária na região metropolitana. “Estávamos esperando essa abertura há quatro anos, e pretendemos ampliar a empresa com novas instalações no entorno de Curitiba”, diz Gonçalves.

De acordo com o diretor-geral da JBA, a imobiliária tem a meta de atingir até o final do ano, 3.000 mil imóveis à venda, sendo 1.000 apenas ao redor da capital. O objetivo principal de ter uma sede em São José dos Pinhais é atender a crescente demanda na região. Hoje, quem deseja um imóvel em SJP pretende gastar de R$ 140 mil a R$ 500 mil. “Em São José dos Pinhais, vamos aumentar o mix de imóveis como apartamentos, sobrados e terrenos, cumprir a meta de 40 vendas mensais, e passar de 15 para 30 corretores”, revela Gonçalves”.

Segundo o gerente de vendas da loja inaugurada, Adriano Campos, a quarta sede representa novos estímulos para atender às expectativas dos clientes e consequentemente dos construtores parceiros. “Acredito que o maior desafio é deixar o nosso nome tão forte em São José dos Pinhais como é em Curitiba, conquistando a confiança dos são joseenses, com mais dinamicidade e mostrando um jeito diferente de trabalho”, propõe Campos.

Com localização de fácil acesso e visibilidade tanto para quem sai de SJP quanto para quem vai de Curitiba em direção ao aeroporto, o novo local conta com atendimento personalizado de domingo a domingo com corretores altamente preparados, plantões externos sete dias por semana, e amplo estacionamento, gerando maior comodidade, qualidade, ética e segurança aos clientes.


Texto por Robson Leandro































































































































































































Comentar