(41) 3030-9090   (41) 3525-2355 (41) 3071-3535 (41) 3888-6777 atendimento@jbaimoveis.com.br

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Alguns castelos pelo Brasil

08:00

Compartilhe!



Fiocruz
Castelo da Fiocruz – Rio de Janeiro (RJ)
Inaugurado em 1918, o castelo da Fiocruz tem como inspiração os palácios espanhóis. Com sete andares, foi por muitos anos um dos prédios mais altos do Rio de Janeiro e a edificação possui o elevador mais antigo em funcionamento em todo o território fluminense.

Foto: Flickr
Foto: Flickr
Castelo Di Bivar – Carnaúba dos Dantas (RN)
Localizado no alto de uma colina às margens da RN-288, o Castelo Di Bivar situa-se no município de Carnaúba dos Dantas (RN), a apenas 219 km da capital Natal. Erguido em 1984, o castelo foi inspirado no período renascentista francês (século 15). O nome da edificação é uma homenagem ao filme El Cid (1962) e que após assistir ao longa, José Ronilson Dantas ficou tão apaixonado pela Idade Média que resolveu construir um castelo no interior potiguar.
Foto: Anderson Miranda/Divulgação
Foto: Anderson Miranda/Divulgação
Castelo do Batel – Curitiba (PR)
A construção, iniciada em 1923, levou quatro anos para ser concluída e é uma réplica dos castelos do Vale do Loire (noroeste da França). Destacam-se os mais de 3.000 m² e as obras de arte espalhadas pelo interior do prédio.

Foto: Flickr
Foto: Flickr
Palacete da Ilha Fiscal – Rio de Janeiro (RJ)
Erguido em 1889, o prédio de estilo neogótico foi inspirado nos castelos franceses do século 14. Projetado para ser um posto do Ministério da Fazenda, a edificação homenageia o imperador Dom Pedro II e a princesa Isabel. Atualmente o local é um Espaço Cultural e está aberto a visitações que contam um pouco da história da Ilha Fiscal e da marinha brasileira.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Castelo Monalisa – São João Nepomuceno (MG)
Com 7.500 metros quadrados de área construída, o castelo foi erguido entre 1982 e 1990. São 36 suítes em uma área de 192 hectares. Colocada à venda em 2014, a propriedade está avaliada em R$ 25 milhões. O castelo ganhou notoriedade quando o ex-deputado Edmar Moreira (então PSDB) não declarou o prédio à Justiça Eleitoral em sua prestação de contas na campanha de 2006.
Foto: Prefeitura Treze de Maio
Foto: Prefeitura Treze de Maio
Castello Belvedere – Treze de Maio (SC)
Construído em 1999, o castelo possui 1.200 metros quadrados e está fixado em cinco mil metros de pedras de granito, para ser erguido, levou 47 mil tijolos e 30 toneladas de telha. Decorado com pinturas sacras, o prédio funciona como uma capela.

Foto: Antonio Souza Leão/Divulgação
Foto: Antonio Souza Leão/Divulgação
Castelo São João – Recife (PE)
O Museu Brennand, conhecido também como Castelo São João, é inspirado no estilo Tudor – modelo arquitetônico inglês dos séculos 15 e 16. Além disso, o prédio conta com calabouço, portas secretas, vitrais antigos e um altar em estilo gótico. A biblioteca conta com mais de 60 mil títulos, incluindo livros, discos, partituras, fotografias e obras raras.
Fotos: Pinterest
Fotos: Pinterest
Castelo Zé dos Montes – Sítio Novo (RN)
Um dos castelos brasileiros mais famosos foi elaborado pelo João Antonio Barreto, conhecido como Zé dos Montes. Construído com pedra e cal, o prédio levou mais de duas décadas para ser finalizado. Possui corredores estreitos, o que também dá o nome da construção de Castelo Labirinto e sem dúvida alguma é uma obra de arte na Serra do Tapuia, centro do Rio Grande do Norte.
Fotos: Flickr
Fotos: Flickr
 Castelo de Pedras Altas – Pedras Altas (RS)
Inaugurado em 1913, o castelo com 44 cômodos tem estilo medieval e foi construído para o diplomata Joaquim Francisco de Assis. Palco da Revolução de 1923, o prédio está localizado em uma área de 300 hectares. Colocado à venda em 2014, estima-se que o imóvel vale R$ 12 milhões.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Palácio dos Cedros – São Paulo (SP)
Localizado no Ipiranga, um dos bairros mais tradicionais de São Paulo, o Palácio dos Cedros tem uma área de 14 mil metros quadrados e foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e pelo Departamento do Patrimônio Histórico (DPH). Com inspiração francesa o local abre as portas para luxuosas cerimônias de casamento.

Fonte: Gazeta do Povo

0 comentários:

Postar um comentário