(41) 3030-9090   (41) 3525-2355 (41) 3071-3535 (41) 3888-6777 atendimento@jbaimoveis.com.br

terça-feira, 20 de maio de 2014

Saiba quais são as plantas boas para se cultivar em casa

07:30

Compartilhe!

Decorar com plantas é uma boa opção para dar um toque único aos ambientes e inserir a natureza na rotina da vida urbana. Das folhagens em tons verdes à exuberância do colorido das flores, há uma grande variedade de espécies à disposição.
Porém, além da preferência pessoal, questões como iluminação e ventilação natural devem ser observadas no momento da escolha das espécies para garantir saúde e longevidade ao verde da casa.
Cada espécie tem suas particularidades e reage de forma diferente aos estímulos. Por isso a avaliação do ambiente é fundamental para o bom desenvolvimento da planta.



Clima
O clima da região é o primeiro ponto a ser considerado. Locais como Curitiba, onde o inverno é gelado, a ocorrência de geadas pode queimar e até matar a planta.
É comum que pessoas que viajam, principalmente para regiões mais quentes, optarem por espécies que conheceram em outras localidades, sem se dar conta de que elas não resistirão ao frio.



Nativas
O melhor é escolher árvores nativas, como o ipê e a quaresmeira, que resistem bem ao inverno e agradam quem aprecia o colorido das flores. Entre as palmeiras, o buriti é bem adaptado ao clima curitibano. Espécies da família dos cedros também vão muito bem por aqui.
As frutíferas, como jabuticabeira e pitangueira, são indicadas e podem ser cultivadas até em vasos dentro de casa. Macieira, nespereira e oliveira complementam a lista para quem deseja ter um pomar ao alcance das mãos.



Pequeno porte
Entre os arbustos, as espécies buxinho, eugênia, ligustro e podocarpus, conhecidos como cercas vivas, são as mais recomendadas por responderem bem ao clima da cidade. Elas precisam de podas frequentes para manter a forma desejada.
Quem não abre mão da presença das flores pode optar pelos rododendros, camélias ou pelas tradicionais azaleias. As flores dessas plantas costumam desabrochar em tons de branco, rosa e vermelho.

Trazer o verde para dentro da casa ou do apartamento é uma forma de alegrar e dar vida aos ambientes internos. Nesse caso, a incidência de luz é o primeiro ponto a ser avaliado. No geral, todas as plantas necessitam de sol, mas algumas se adaptam melhor à pouca luminosidade.
A palmeira-ráfis é uma das espécies mais resistentes para ambientes com pouca luz. Lírio da paz, pacová, bambu da sorte, costela de adão e pau d’água também são indicadas para o cultivo em vasos. Não é uma regra, mas as plantas com folhas mais largas costumam se adaptar melhor a ambientes com pouco claridade, pois absorvem mais luz. O asplênio é um exemplo.





Cuidados - Confira dicas simples e práticas para garantir o desenvolvimento saudável das plantas
• Circulação do ar: sem ventilação o ambiente fica quente e a planta não consegue respirar. Quem passa boa parte do dia fora deve deixar frestas abertas nas janelas. Ar condicionado não resolve o problema, pois resseca as folhas. Palmeira fênix e espécies com folhas mais duras são mais resistentes ao ar condicionado.
• Espaço: manter distância mínima de paredes, vidros e outros obstáculos físicos também é essencial para o bom desenvolvimento das espécies e contribui significativamente para sua função estética.
• Rega: para saber se está na hora de molhar, coloque o dedo na terra. Se sair sujo, o vaso está úmido. Caso contrário, é preciso fornecer água. Água demais apodrece as raízes.
• Adubo: como estão limitadas nos vasos, as plantas precisam de adubação uma ou duas vezes por ano. Pastilhas que se dissolvem ou adubos diluídos em água são formas práticas de garantir nutrientes.
• Sujeira: retirar o pó das folhas a cada seis meses e hidratá-las com óleo mineral, vendido em floriculturas, garante o brilho e a maior absorção de luz. Também é preciso retirar as partes secas, que sugam a energia da planta.



Verde em casa é qualidade de vida e valoriza imóvel

Trazer a natureza para dentro de casa é sinônimo de qualidade de vida. Cultivar pequenas hortas e vasos isolados traz aconchego, equilíbrio e sofisticação para os ambientes. Um paisagismo bem feito também pode valorizar o imóvel, além de ser um diferencial na composição da paisagem urbana. Quem deseja ter a companhia das plantas em casa precisa ter consciência sobre os cuidados para sua manutenção. Afinal, trata-se de uma vida. Pessoas com pouco tempo disponível podem optar por espécies que demandem menos cuidados, como as suculentas. Aliás, essa é uma dica que vale para todos: comece pelas plantas mais fáceis de manter. 

As mais delicadas exigem maior atenção e tem a saúde mais frágil. Se acontecer de a planta morrer, a pessoa vai desanimar de ter esse elemento natural em casa. A ideia é adquirir experiência e evoluir na escolha das espécies com o passar do tempo. Sempre que possível, vale buscar a orientação de um profissional que analisará as características do espaço e as espécies que melhor se adaptam a ele. As plantas são fundamentais na vida das pessoas. Está um pouco no esquecimento de como esses momentos de pausa e contemplação de uma nova muda ou botão que floresce agregam valor ao dia a dia.




Fonte: Gazeta do Povo

0 comentários:

Postar um comentário