(41) 3030-9090   (41) 3525-2355 (41) 3071-3535 (41) 3888-6777 atendimento@jbaimoveis.com.br

terça-feira, 8 de abril de 2014

Paisagismo faz a diferença no imóvel

17:10

Compartilhe!

Criar, planejar, executar. Dar a cada pessoa que procura um paisagista o desvendar de seus anseios, descobrir seu desejo de trazer a natureza um pouco mais perto, seja em um jardim, um vaso ou uma pequena jardineira. Projetar um ambiente com plantas é tarefa árdua que deve ser conduzida com mãos de maestro, onde entram em jogo fatores como forma, harmonia, cor, textura, beleza e técnica.



Não existe um projeto igual ao outro, a resolução de um bom paisagismo, de um bom jardim, passa pela integração com a residência, com o edifício e pelos critérios com a escolha das plantas que melhor se adaptam ao clima e suas finalidades.



Valorizar a beleza das plantas individualmente, deixando de lado o efeito das massas agrupadas, evitando-se amontoados de espécies muito próximas, tendo cada planta o seu lugar onde pode ser observada como única e como elemento de um conjunto maior que é o jardim. Que não se restringe só às plantas, mas aos caminhos, churrasqueiras, bancos, pisos, pergolados, quiosques, fontes, piscinas e acessos. São recursos que quebram a monotonia e podem ser usados com muita criatividade.



Hoje o paisagismo se funde às construções. O verde realça as formas, disfarça as imperfeições, rompe a rigidez dos materiais, suaviza o dia a dia de trabalho. Deve ser estudado e elaborado para que possa valorizar ainda mais o projeto arquitetônico e sua finalidade.

A natureza se apresenta como uma grande aliada para valorizar e humanizar estabelecimentos comerciais, tornando lojas e escritórios mais atraentes. O verde é capaz de amenizar a rigidez de um local de trabalho, criando ambientações mais acolhedoras, contribuindo para o aumento de produtividade pelo efeito tranquilizante que as plantas causam nas pessoas.



O profissional de paisagismo trabalha em etapas, até chegar ao projeto definitivo. A primeira delas é o estudo preliminar, onde são feitos os levantamentos de todos os dados técnicos do ambiente, como luz, volumes, espaços e entrevista com o cliente a respeito sobre suas expectativas e necessidades.



A segunda etapa é o anteprojeto, que é apresentado por desenhos para a melhor visualização do trabalho, espécies de plantas, troca de ideias e mudanças se necessário. Com a aprovação do cliente passa-se para a última etapa, o projeto de execuções, que traz os detalhes da construção do jardim. Através de plantas e detalhes, especificação da vegetação, quantidades de cada espécie, nomes científicos e o custo da execução da obra.



Para reforma do jardim, o paisagista segue as mesmas etapas, discriminando as obras necessárias para a sua reformulação, tanto da vegetação quanto dos elementos construtivos. Também a manutenção das plantas, mesmo em vasos, é essencial para o seu bom desenvolvimento, é muito importante que um técnico especializado faça o acompanhamento do jardim, para que depois de implantado possa se desenvolver e durar muito tempo, ficando a cada ano mais bonito e atraente.

Seguindo um projeto e as orientações de um profissional, evita-se aborrecimentos e surpresas desagradáveis, como as plantas amarelarem e morrerem, causando um prejuízo não recuperável.



Hoje em dia, salva raras exceções, o paisagismo é extremamente comercial. Vai-se em busca do menor preço e com uma preocupação super imediatista, em que os critérios técnicos e a integração com o meio ambiente são esquecidos ou ignorados. Felizmente aos poucos esta mentalidade está mudando, pois a cada experiência desagradável, as pessoas procuram um serviço especializado, onde recebem a orientação técnica de um paisagista profissional.





Fonte: Diário Catarinense

0 comentários:

Postar um comentário